A potência da narrativa político-estética do BaianaSystem no Carnaval de Salvador

 

 

Resumo:

Este artigo é parte do projeto de pesquisa que pretende compreender as estratégias de comunicação da música pop a partir das suas articulações mercadológicas e ideológicas e seus contextos culturais locais, nacionais e transnacionais. Partindo das noções de cena musical (STRAW) e cosmopolitismo estético (REGEV), analisamos fragmentos do carnaval de Salvador tendo como objeto o grupo BaianaSystem na tentativa de identificar a articulação entre produto cultural, audiência, artistas, políticas culturais, espaço urbano, local e global, para entender como determinadas práticas da música pop ocupam territorialidades tradicionais a partir de determinadas experiências político-estéticas em que dialogam consensos e dissensos, tensões, conflitos e afetos.

Palavras-chave: música pop; cenas musicais: cosmopolitismo estético; territorialidades.

A potência da narrativa político-estética do BaianaSystem no Carnaval de Salvador

 

Texto foi publicado  originalmente no livro Cidades Musicais, da editora Sulina, lançado em junho de 2018.

Autora Nadja Vladi: Jornalista, PhD em Comunicação e Cultura Contemporâneas  e professora do Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (Brasil). Atualmente desenvolve a pesquisa “A música pop é global, mas o sotaque é local: territorialidades, cosmopolitismos, valorações e a construção de cenas musicais”. Foi editora-coordenadora da Revista Muito do Jornal A Tarde.